• A A A

O que é a quimioterapia?

A

Um tratamento químico utilizado para matar selectivamente as células de crescimento rápido, como por exemplo as células cancerosas ou leucémicas.

quimioterapia
, muitas vezes chamada “quimio”, é a utilização de medicamentos para parar ou abrandar o crescimento das células. A

Um tratamento químico utilizado para matar selectivamente as células de crescimento rápido, como por exemplo as células cancerosas ou leucémicas.

quimioterapia
é um tratamento sistémico (de todo o corpo), o que significa que mata rapidamente todas as células em divisão no organismo. Isto inclui as células cancerosas, mas também outras células saudáveis que também crescem rapidamente, como por exemplo as células dos folículos pilosos e as células do revestimento do estômago ou da

O tecido mole no interior dos ossos, que produz as células sanguíneas.

medula óssea
O efeito destes medicamentos nas células normais resulta nos eventos adversos mais frequentes, como por exemplo a perda de cabelo, náusea e vómitos,

Inflamação das mucosas que revestem o tracto digestivo desde a boca até ao ânus; pode causar aftas e é um evento adverso dos tratamentos de quimioterapia e de radioterapia.

mucosite
e produção reduzida de certas células sanguíneas.
  1. Curar o cancro: Quando possível, a quimio é utilizada para eliminar as células cancerosas até que estas já não se consigam detectar no seu organismo. 
  2. Controlar o cancro: A quimio pode ser utilizada para impedir que o cancro se propague, para abrandar o crescimento deste, ou para destruir células cancerosas que se tenham espalhado a outras partes do corpo. 
  3. Aliviar os sintomas do cancro: Quando o cancro está num estadio avançado, a quimio pode ser utilizada para diminuir o tamanho dos tumores cancerosos que estão a causar dor ou pressão. 
  • Tipo de cancro: localização do tumor ou tipo de cancro
  • Estadio do cancro (até que ponto o tumor está grande ou até onde se propagou)
  • Saúde em geral 
  • Eventos adversos hematológicos (baixa contagem de glóbulos brancos, baixa contagem de glóbulos vermelhos, ou baixa contagem de plaquetas), como por exemplo fazer nódoas negras e sangrar com facilidade
  • Perda de cabelo (não se observa frequentemente com os medicamentos utilizados para a terapêutica da LMC)
  • Perda de apetite, náusea e vómitos
  • Diarreia
  • Fadiga 
  • Risco aumentado de infecção
  • Dificuldades de memória e de raciocínio
  • Aftas na boca 
  • Eventos adversos hematológicos 
  • Febre
  • Úlceras de perna
  • Garganta inflamada
  • Arrepios
  • Tosse e outros sinais de infecção
  • Cansaço excessivo; fraqueza, pele pálida
  • Tonturas
  • Confusão
  • Batimentos cardíacos acelerados, falta de ar
  • Dificuldade em adormecer ou em continuar a dormir
  • Sangramento ou nódoas negras fora do habitual
  •  

Referências

National Cancer Institute. Chemotherapy and you. Actualizado em Maio de 2007. NIH Publication No. 07—7156. Click here  Consultado em 18 de Agosto de 2011. 

NCI What You Need to Know About Cancer Website. Click here Consultado a 18 de Agosto de 2011. 

NLM. Hydroxyurea. Click here  Consultado em Setembro de 2011.

Aviso de Farmacovigilância Este website não foi concebido e não deve ser utilizado para recolher nem prestar informações de segurança relacionadas com os produtos da Bristol-Myers Squibb. Para notificar um acontecimento adverso a um ou mais medicamentos da Bristol-Myers Squibb, por favor utilize um dos seguintes contactos: Telefone: (+351) 21 440 70 88 E-mail: portugal.medinfo@bms.com. A notificação de acontecimentos adversos pode também ser efetuada através do Portal RAM disponibilizado pelo INFARMED, IP.