• A A A

Fases da Leucemia Mielóide Crónica

  • A fase crónica: a maioria dos doentes encontra-se na fase crónica quando estes são diagnosticados com LMC. A LMC desenvolve-se muito lentamente e, frequentemente, fica estável durante muito tempo. Os sintomas durante esta fase da doença podem incluir febre, fadiga, aumento do baço e perda de peso, mas muitas pessoas não apresentam sintomas quando são diagnosticadas. A LMC é diagnosticada através de análises ao sangue.
  • A fase acelerada: para um pequeno número de pessoas, a doença pode progredir para um estado mais avançado. Nesta fase, aparecem mais sintomas ou os sintomas anteriores agravam-se e podem observar-se anomalias adicionais no sangue ou na medula óssea, através de análises ao sangue ou à medula.
  • A fase blástica (ou crise blástica): o nome desta fase provém dos glóbulos brancos imaturos (conhecidos como blastos) que podem preencher grande parte da medula óssea e são causados por um defeito na diferenciação, ao contrário da perturbação de proliferação característica para a fase crónica. Os glóbulos brancos imaturos não amadurecem em glóbulos brancos funcionais. Esta fase é mais semelhante à leucemia aguda, uma doença que requer um tratamento mais intenso e tem um prognóstico pior.  

Os sintomas durante qualquer fase da doença podem incluir febre, fadiga, aumento do baço e perda de peso.


CML Table



Referência

  1. Cortes JE, Talpaz M, O’Brien S, et al. Staging of chronic myeloid leukemia in the imatinib era. Cancer. 2006;106:1306-1315.

Aviso de Farmacovigilância Este website não foi concebido e não deve ser utilizado para recolher nem prestar informações de segurança relacionadas com os produtos da Bristol-Myers Squibb. Para notificar um acontecimento adverso a um ou mais medicamentos da Bristol-Myers Squibb, por favor utilize um dos seguintes contactos: Telefone: (+351) 21 440 70 88 E-mail: portugal.medinfo@bms.com. A notificação de acontecimentos adversos pode também ser efetuada através do Portal RAM disponibilizado pelo INFARMED, IP.